negative 4

MOSTRA NEGATIVE EXPERIENCE DE FOTOGRAFIA

E como nosso lema por aqui é quebrar paradigmas e explorar a multiplicidade das formas de ver a vida, vai aqui uma dica bem bacana: De 02 de março a 01 de maio, a Caixa Cultural Sé expõe as imagens do fotógrafo paulistano Devilyn Dourado, na mostra ‘Negative Experience’, que transforma velhos negativos em pura arte.

negative 3

negative 2

O artista recorre aos seus negativos e os deixa expostos à ação de produtos químicos (como água sanitária e detergente, por exemplo); a mistura corrói a película do filme e faz com que a emulsão –antes íntegra no negativo – comece a se dissolver criando outra imagem.

Ao fotógrafo, cabe “capturar” por meio de sua câmera digital algumas etapas do processo de transformação. São algumas dessas imagens, impressas digitalmente em papel de algodão, que o curador Eder Chiodetto escolheu para a mostra.

negative 1

Negative Experience é uma tentativa consciente de dar sentido ao imaginário. Davilym parte de emoções vividas e suas memórias, para recriá-las por meio da técnica fotográfica. Para ele, três vetores norteiam seu ensaio: a memória, a representação do mundo e a sensação.

De terça a domingo, das 9:00 as 11:00.
www.caixacultural.com.br

  • Yoga até debaixo d’água Sim, nós somos yoga adictos e sempre pensamos em diferentes locais (de preferência junto a natureza) para praticar e explorar novas posturas. A prática de yoga em si muitas vezes […]
  • Restaurante veggie super bacaninha na Augusta Oi amigos, Este fim de semana foi de andanças pela cidade curtindo o tradicional passeio de tarde pela Avenida Paulista e descobrindo novidades na Paulicéia. E para quem resolver […]
  • A beleza é um estado de espírito Que tal começar a semana mudando os paradigmas sobre a imagem no espelho? Hoje mesmo relendo trechos de 'A Escola dos Deuses', livro de Stefano Elio D'Anna que já postei aqui no […]
  • A sujeira que ninguém quer ver Conversando com minha aluna sobre a questão do Brasil, coisa que todo brasileiro com mínima escolarização adora fazer, me indignei silenciosamente quando "constatamos" que nada mais […]