Young girl playing with a kite.

É muito comum lermos ou escutarmos sobre maneiras de como construir um mundo melhor e normamente elas são focadas no externo, em ações fora de nós. Resolvi escrever sobre como podemos criar no nosso dia-a-dia momentos que chamarei de “Delícias de Viver”, que são práticas simples para uma vida com mais apreciação, trazendo melhorias fundamentais no nosso bem estar, nas nossas reações e, a partir deste centro, possibilitando a construção de um mundo melhor. Linhas filosóficas contemporâneas e também as antigas apresentam informações consistentes sobre a importância da mudança no interno, nos nossos pensamentos, desejos e emoções para a construção de uma experiência mais significativa na vida física, emocional e espiritual.

Venho aprendendo com a Yoga e outras filosofias a importância de construir situações que evoquem sentimentos de alegria, calma, paz, bem estar, no qual o momento presente é vivido com mais qualidade. Isto traz benefícios na saúde física e psicológica.

Quantas vezes ao dia você reclama? Quantas vezes ao dia você agradece? O que você sente quando reclama: alívio, irritação, sensação de justiça? E quando você agradece: paz, calma, tranquilidade? Sente-se melhor?

Somos condicionados a reproduzir reclamações. Podemos ficar presos num ciclo infindável e imutável por anos, décadas, séculos, gerações. Não estou propondo abstinência e muito menos apatia para a construção de um mundo melhor. Mas a reclamação será inconsistente quando não traz consigo uma proposta de solução.

Se você perceber que anda reclamando mais do que apreciando os momentos, segue uma dica:

(Apresento aqui como dica porque eu mesma estou no processo de colocar em prática e testemunhar os benefícios em minha vida)

Todo dia eu crio um momento “delícia de viver”. A idéia surgiu de uma conversa com amigos no qual constatamos que quando viajamos de férias conseguimos aproveitar cada momento e quando retornamos a nossa rotina, uma nuvem cinza parece rondar nossos passsos o tempo todo.

Passamos a reclamar do tempo, do trânsito, do governo, da economia, da falta de mais dinheiro, do vizinho e etc. E em alguns poucos momentos, podemos viver uma situação prazerosa. Então, me propus a viver pelo menos uma situação prazerosa por dia e tenho me surpreendido com a possibilidade poderosa que temos ao nosso alcance: o criar!

Ainda reclamo mental ou verbalmente de muitas coisas, mas só por estar me propondo a criar momentos gostosos, estou mais atenta as minhas reclamações. Também estou conseguindo colocar mais em prática (em ação) alguns planos que ficavam rondando a minha mente.

A reclamação exagerada e inconsciente pode ser o pior veneno na construção de um mundo melhor.

Todos os “momentos delícias” são simples:

  • um almoço gostoso que preparo para mim com o mesmo capricho que faço quando convido amigos;
  • um café no meio da tarde quando tenho alguma janela no consultório (café aqui pode ser suco, chá ou mesmo uma visita a algum amigo/amiga);
  • uma caminhada no parque prestando atenção no momento, na beleza da natureza, no frescor do dia;
  • ouvir uma música que gosto;
  • andar pela cidade como se fosse a primeira vez, como se eu estivesse em Nova York, em Paris ou qualquer outro lugar no mundo.

Clique aqui e confira os posts com dicas super charmosas de bem estar em Paris.
Nova York também pode ser Zen: dicas para sua viagem `a Big Apple.

Tudo isso pode até parecer simplório, mas é muito transformador. Quebrar com os ciclos viciantes é uma das tarefas mais difíceis de serem conquistadas. Viver o aqui e o agora é muito fácil na teoria, mas na prática requer vigília e dedicação.

Por isso, proponho a vocês a criarem esses momentos e a prestarem atenção nos seus sentimentos.

Vale ressaltar que se vocês observarem um padrão de repetição de comportamento e não conseguirem transformá-lo, não hesitem em procurar ajuda, seja na análise pessoal ou na prática de Yoga sustentada por uma filosofia teórica.

Hoje sinto-me mais livre para criar, pos há anos venho transformando o meu mundo interno para melhor: reciclando sentimentos e abrindo espaço para o novo.

Compartilho um desses momentos com vocês:

casa-cris3

Meu almoço, durante a semana, no terraço de casa. Cardápio: saint peter regado ao saque com cogumelos grelhados, creme de espinafre com nozes, kani, aguá de coco ao som de jazz acompanhando o momento.

Cristina Ciola Fonseca
Psicanalista, graduada na PUC-SP, com especialização na UNIFESP
Consultório particular (11) 5052 9286 / 99850 9074
crisciola@hotmail.com

  • Paris – Depois do Louvre… Olá queridos, Depois de um período de férias, estou de volta para mais dicas de bem estar, alimentação saudável e práticas ligadas à expansão da consciência. Se você ainda acha que […]
  • Remédios psiquiátricos são eficientes até que ponto? Semana passada escrevi sobre auto conhecimento. Na mesma semana participei de uma conversa no facebook sobre medicalização. Era um comentário de um médico sobre o uso abusivo de […]
  • Paris – O Pagode Budista, a “furada” Zen e a iluminação num hamburguer É, meu amigos... Nem tudo são flores nas aventuras do Yoga e bem estar pelo mundo afora! Quem pensa que só há glamour ao se explorar um roteiro Zen de viagens, se engana. Algumas […]
  • Conexão mente corpo Resolvi escrever sobre conexão mente corpo para elucidar a correlação intrínseca entre ambos. Mente e corpo não são separados, aliás somos um em todos os sentidos. Porém, foi […]